Total de visualizações de página

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Bar...


Em mais uma noite , te venho buscar
te quero e te busco, na mesa de um bar!
Aqui se confunde fiel fantasia...
em falsos sorrisos , e falsa alegria!
Tal qual meretriz , me vendes ilusão,
e assim acalentas , essa solidão!
Que faz-me buscar-te, em um canto qualquer
que faz-me querer-te , bem mais que minha fé!
Na quente bebida , que a mim ofereço
me pego pensando, amor não tem preço!
Soubesse isso, eu antes...não teria pecado
E do meu amor teria cuidado!
Fui uma bêbada louca, em tal embriaguez
que ainda não sei do amor que te dei!
E ai me pergunto, qual a sensação...
e onde coloco, ou ate descarto a dor da paixão?
Ah, bar que me acolhe , em noites sem fim...
quisera , somente poder recordar 
nas noites tamanhas , que venho aqui 
o que tu escondes do meu coração e negas a mim...
Sou ébria  e sóbria ...na minha paixão!
sou sóbria e ébria em minha solidão...
Talvez ao final da minha bebida, no copo vazio,
eu encontre um amor, nesse frio  balcão!


Fatinha , só Fatinha