Total de visualizações de página

terça-feira, 30 de novembro de 2010

A moça dos sonhos

Dos sonhos que desenhava, a moça só se permitia vê-los de longe.A ela não era permitido, tocá-los, sent-los....era algo meio mágico, como se os vendo , o encanto pudesse desmanchar.E assim,a moça se mantinha, em razoável distancia, nunca se aproximava dos sonhos que desenhava para os outros.Mas, veio o tempo em que a moça se sentiu sozinha, tempo estranho  de melancolia, de tristeza sem sentido.Por que a todos ela fazia feliz, desenhando-lhes  sonhos desejados,  e assim , ela descobriu-se sozinha.E foi assim , que enquanto desenhava os sonhos , passou a ter um sonho de ter e realizar um sonho...queria amar, queria um amor, assim como os que ela desenhava para os outros, mas só aos outros ela conseguia fazer feliz.A moça, fez-se triste  e os sonhos já não satisfaziam tanto, as pessoas começaram a reclamar.queriam sonhos inteiros, que não quebrassem, não machucassem.Pois os sonhos últimos feitos, não estavam satisfazendo, os casais estavam voltando a ser estéreis, os amores antes eternos, agora eram passageiros e foi um tempo de dor! Um dia , a moça pensou:se desenho para os outros, posso desenhar para mim também... e sem que ninguém soubesse, desenhou para si, um lindo sonho de amor!Caprichou em tudo:as cores, os detalhes, os sentimentos , e ele nasceu inteiro e pronto para ser amado por ela.E a moça , amou-o com o amor mais verdadeiro e puro que já tenha existido.Porém, guardava-o só para si.Ninguém sabia da existência  desse amor, era algo seu.E foi surpresa que as pessoas puderam ter seus sonhos por inteiro de novo e estavam tão felizes que sequer reparavam que a moça , que desenhava sonhos também estava feliz.E  a moça foi feliz e amou sem reserva de tempo, com entrega total e descobriu-se amada ...e foram tempos de músicas , de poesias, de festividade na alma, de leveza...era bom ser feliz!Continuou no entanto, a esconder esse amor.Não queria-o as vistas de ninguém, era seu, para si o tinha desenhado!Um dia, foi procurada por uma moça da aldeia, moça triste , que há muito estava doente, ela queria algo que a fizesse sentir vontade de viver novamente.Havia perdido seu esposo e nunca se refizera da tristeza, precisava de algo, de um sonho feliz ou morreria.A moça que desenhava sonhos , condoeu-se dessa história, até por que sua missão era desenhar sonhos, para fazer as pessoas felizes.Cometeu no entanto um deslize, enquanto se retirava para seu quarto, lugar onde desenhava sobnhos e onde também guardava seu sonho de amor, deixou a porta entreaberta e nesse espaço de tempo e de distancia, a moça triste viu o sonho da desenhista de sonhos , e a desenhista viu os olhos de ambos se encontrarem e desde já soube que não precisaria mais desenhar um sonho pra moça triste , ela já o encontrara .A desenhista  de sonhos , nada disse ou proibiu.Os sonhos são livres, acompanham quem querem , pensou assim!E foi uma noite sem fim.E vieram dias de choro e de dor, e um tempo sem sonhos de nada.As mãos já não obedeciam, o vazio a deixava seca, estéril  de sonhos.Cansada de tanta dor, resolveu desenhar o que chamou de último sonho.E numa tarde cinza  de outono, em que as nuvens por si se desfazem em desenhos borrados no céu, e os rios sentem sede de sua própria água, ela caminhou por ermo caminho.Procurou um solitário lugar, e na areia fina, 'a beira do rio, desenhou toda a sua história.Depois esperou um vento brando, mas forte...que chegou e apagou-a da areia !E assim , ela se foi junto com seus sonhos que já não mais existiam...


fatinha, só fatinha...
(24/03/2010)

Outro conto

Era estranha. Todos a achavam muito estranha. Fazendo parte de uma família numerosa, causava estranheza exatamente por não ter as características que a igualavam os outros irmãos, ou seja: a inquietude decorrente da idade, a esperteza para livrar-se dos pais perante os apuros e beleza, marca maior da família.
Vivia calada, era taciturna por natureza. O olhar raramente saia do chão e se alguém se aproximava fugia rápido do contato. Todos a viam como animal arisco, dessa forma, foi sendo posta de lado até mesmo pela mãe, que não cansava de contar o quanto sofrera para trazer aquele” animalzinho” ao mundo. Tendo até chegado próximo à morte. E foi assim que ela deixou de ser percebida em casa, tornando-se apenas uma sombra a perambular em meio a outras sombras.
A mata era sua casa, seu lugar real. Subia as árvores disputando fruta madura com os pássaros. No rio banhava-se e encontrava-se com sua alma ao vê-se refletida nas águas. Conversava com o vento e contava-lhe sobre a dor de ser estranha a sua família. Não podia sentir-se parte daquele mundo, até mesmo quase matara a mãe ao nascer! Sentia o resultado disso tudo pela maneira que todos lhe tratavam e fora isso que a fizera isolar-se de todos. Tinha medo, medo dos sussurros, das palavras bruscas, dos olhares esquivos e ansiava por um carinho que nunca chegava.
O tempo passou, a infância também e ela continuou sem ser vista. Os irmãos também crescidos tomaram rumos diferentes em suas vidas: uns casaram, outros foram estudar fora e ela continuou sendo à sombra da casa.
Certo dia chegou à notícia de que um dos filhos que estava fora a estudar viria passar as férias e traria consigo alguns amigos.
Começaram então os preparativos para receber as visitas. Nada lhe diziam, no entanto, tudo ela sabia, pois não era à sombra da casa?
Começou então sua inquietude, era seu sossego ameaçado. De antemão, já
E numa certa noite, como sombra que era, percorreu a casa e foi ao encontro daquele que a cativara e pela primeira vez em sua vida não foi arisca. E extasiada, sorveu o amor a ela oferecido em grandes e sôfregos goles. Descobrindo a ternura e o prazer de ser tocada. Sentiu-se verdadeira, encontrando nos olhos daquele jovem a certeza de que existia.
O dia amanheceu e ela despertou com vontade de estar viva. Levantou-se e andou pela casa de cabeça erguida, olhando a família, buscando olhares, mas ninguém percebeu. Ela continuava sendo a sombra. Ensaiou um sorriso tímido e seguiu em frente, não tinha problema, algum dia iriam vê-la.
Resolveu então ir para a mata, ia comungar sua alegria com aqueles que preenchiam seu universo. De longe percebeu que os jovens estavam a banhar-se no rio. Curiosa, escondeu-se atrás de uns arbustos e ficou a contemplar aquele que no silêncio da noite a amara e fizera com que ela pela primeira vez se percebesse.
Os jovens nadavam e riam muito e ela tentando saber do que eles falavam,
aproximou-se sem ser vista. No início o barulho do vento a confundiu e ela não pode entender bem o que diziam. Até que o vento amainou e as palavras e risadas se tornaram nítidas: o seu belo jovem, aquele, dono do olhar cativante, contava ao amigo, da noite anterior. De como a “estranha” tinha ficado encantada com ele e tinha ido até seu quarto. E assim desnudou-a da roupa e da inocência diante do amigo, contando-lhe detalhes do que havia acontecido. Depois riu alto, muito alto e ela viu nesse riso a crueldade que não tinha visto naquele olhar.
Eles se foram sem percebê-la, e ela ficou ali estática, querendo não pensar em nada.
Um pássaro cantou distante um canto triste e lastimoso e ela voltou a si. Olhou em seu redor e viu que tudo tinha vida, pulsava. Chamou seu amigo vento com seu jeito mansinho e cochichou-lhe algo em segredo. Depois foi até o rio e ficou a contemplar-se no espelho das águas. Viu-se por inteira e num impulso abraçou-se e foi seu primeiro abraço de amor. Deu um último olhar para aquele lugar que tanto amava e lentamente foi para o fundo do rio indo encontrar-se com sua sombra, pois precisava ser inteira.
Só muito tempo depois descobriram o acontecido. Quando alguém casualmente encontrou as roupas dela a beira do rio.
Houve muitos comentários, sobre aquela moça estranha, mas logo esqueceram o fato.
A família continua morando na mesma casa. Há quem diga já ter visto nas águas turvas do rio o reflexo de um triste par de olhos e isso sempre acontece nos dias em que o vento sussurra mansinho, mas isso é só conversa!

(23/03/2010)

AMOR , ADEUS!

Sonhei com um amor sem fim..
esperei-te em noites de sonhos
alegres, verdadeiros
Sem horas nem tempo de chegar,
um amor para mim!
amei-te baixinho e sussurrando te tive
não queria que o silencio
quebrasse nosso encanto
portanto,guardei segredos
em conchinhas e joguei-as no mar
onde as lembranças são doces e suaves!
Tive cuidado de não quebrar-te, não machucar-te!
Queria querer-te sempre , em sonhos dourados, guardados
feito para mim, para nós!
Ai descobri, sonhos se partem, se desfazem, se vão!
Por que sonhamos então, se tudo termina nessa solidão?
Amor que criei,
amor que sonhei...onde tu ficastes?
onde te escondestes, por que me perdestes?
nem mais vejo os sonhos que a te dediquei
então acabo aqui, amor adeus!


fatinha, so fatinha...

(23/03/2010)

UM CONTO DE FATINHA, SÓ FATINHA

ERA UMA VEZ...NO INÍCIO DE TODOS OS TEMPOS...HAVIA UMA MENINA MUITO ESPECIAL, ELA BROTOU DA TERRA...E SUA MISSÃO ERA FAZER COM QUE TODOS OS ELEMENTOS CONTINUASSEM A EXISTIR! PARA ISSO, ELA TINHA UM PILÃO MÁGICO, ONDE TODOS OS DIAS COLHIA, FLORES , FOLHAS E SEMENTES QUE CAIMA DAS ÁRVORES, COLOCAVA NO PILÃO, PILAVA-OS E EM SEGUIDA JOGAVA-OS NO AR, PARA QUE VOLTASSEM AS SUAS RESPECTIVAS ORIGENS...PORÉM , NESSE CONTÍNUO ATO DE PILAR, ELA NÃO PERCEBIA O QUE FAZIA...ENQUANTO PILAVA, O PILÃO SE AGIGANTAVA E ELA Ñ PERCEBIA...COM ISSO , A MÃO , OU BRAÇO DO PILÃO, NÃO SEI COMO VC CHAMA AQUI DITO, IA BATENDO NO CÉU, QUE NESSE TEMPO, CONFUNDIA-SE COM O MAR...ENTÃO O CÉU COMEÇOU A AFASTAR-SE DA TERRA, POR QUE A CADA VEZ QUE ERA TOCADO SENTIA DORES...MAS A MENINA ESTAVA TÃO EMPENHADA EM SUA TAREFA QUE NÃO PERCEBIA...NO INÍCIO O CÉU SÓ SE AFASTOU, Ñ GEMEU, Ñ RECLAMOU...DEPOIS Ñ AGUENTANDO MAIS COMEÇOU A CHORAR(CHUVA)... E POR FIM DEPOIS DE TANTAS DORES, SOLTOU UM URRO GIGANTE(TROVÃO)..FOI AÍ QUE A MENINA PERCEBEU QUE ALGO ESTAVA ESTRANHO, ELA JÁ NÃO ALCANÇAVA MAIS O CÉU COM A MÃO..ENTÃO PERGUNTOU:
AI A MENINA PERGUNTOU: O QUE TENS CÉU? E POR QUE TE AFASATAS-TE DO MAR, DE MIM? AI , AI , MENINA...ENTÃO NÃO VÊS? ESTÁS A ME MACHUCAR...JÁ ESTOU TODDO FERIDO! A MENINA LEVANTOU OS OLHOS PARA O CÉU E VIU QUE DE SEU VENTRE, MINÚSCULOS BURACOS APARECIAM... ELA ENTÃO, QUEDOU-SE PENSATIVA E TRISTE, NÃO TIVERA INTENÇÃO DE MACHUCAR O CÉU...FIZERA-O SEM PERCEBER...SAIU ANDANDO , CABISBAIXA SEM TER COMO RESOLVER A SITUAÇÃO...CHOROU COPIOSAMENTE E SUAS LÁGRIMAS JUNTARAM-SE E FORMARAM UM RIO , DE ÁGUAS LÍMPIDAS E TRANSPARENTES...A MENINA OLHANDO PARA O RIO, VIU DUAS ENORMES E GRANDES PEDRAS...ERAM DIFERENTES DE TODAS AS OUTRAS QUE JA VIRA...UMA ERA QUENTE E DE UMA LUZ INTENSA, A OUTRA Ñ TINHA BRILHO , MAS SEU FORMATO ERA DIFERENTE , COMO SE TIVESSE VÁRIOS BURAQUINHOS.DE IMEDIATO TEVE UMA IDÉIA ... E PEGANDO A PEDRA QUE BRILHAVA, JOGOU-A PARA O CÉU E OFERECEU-A COMO PRESENTE E PEDIDO DE PERDÃO, O CÉU RECEBEU E AGRADECEU E A PEDRA CLAREOU TUDO(SOL)DEIXANDO INCLUSIVE O CÉU, VER AS MARCAS DO ARREPENDIMENTO NO ROSTO DA MENINA...DEPOIS A MENINA JOGOU A OUTRA PEDRA , QUE O CÉU PRONTAMENTE RECEBEU...E TUDO SE FEZ ESCURO E NADA MAIS SE VIU... E ASSIM O CÉU PERDOOU A MENINA E ELA , CONTINUOU A TRATAR DA TERRA E DA NATUREZA , COMO ERA SUA MISSÃO...SO QUE AGORA COM DIFERENÇA : O CÉU ESTAVA MAIS DISTANTE, MAS ELA PODIA VE-LO NAS CLARAS MANHÃS E TARDES EM QUE O SOL RESPLANDECIA E A NOITE, ELA SABIA QUE ELE DORMIA NA PÁLIDA LUZ DA LUA... A TERRA CONTINUOU SENDO FARTA , E PRODUTIVA ATÉ O DIA EM QUE O HOMEM ENTROU NA HISTÓRIA....
20/03/2010

RESPOSTA DO DITO PRA FATINHA , SO FATINHA

FATINHA JA TE CONHEÇO
A TEMPOS TU VEM AQUI
MAS HJ TA DIFERENTE
TA UM POUQUINHO RUIM
Ñ SEI Q É Q TU TEM
MAS Ñ ACEITO Q NINGUEM
ME VENHA TRATAR ASSIM
POIS A CULPA Ñ É MINHA
TU SERES UMA PROFESSORA
TRABALHAR NUMA ESCOLA
NO CARGO DE COORDENADORA
SE TIVESSE ESTUDADO
SERIAS UMA DOUTORA...
AI TALVEZ TUAS CONTAS
TU ATE PUDESSSE PAGAR
SEM PRECISAR VIR AQUI
NO MEU BAR ME ATORMENTAR
OU DEIXAR CONTA FIADA
PRA ALGUM AMIGO PAGAR!
TAMBEM EU Ñ TENHO CULPA
SE UM FORA TU LEVOU
NÃO CONHEÇO QUEM TU AMA
OU QUEM UM DIA TE AMOU
ATE QUE FICO COM PENA
DO FORA Q TU LEVOU...
ENTÃO AQUIETE SEU FACHO
BEBA COM MODERAÇÃO
SE QUISER OUVIR UMA MUSICA
ME PEÇA, TENHO ATENÇÃO
ENTENDO QUE ESTAS SOFRENDO
CURTINDO TUA SOLIDÃO
FIQUE QUIETINHA E BEBA
Ñ SE PREUCUPE EM PAGAR
HJ É POR CONTA DA CASA
UMA CORTESIA DO BAR!

(12/03/2010)

FATINHA PARA O DITO

DITO Ñ TO PRA CONVERSA
SO VIM AQUI PRA BEBER
COM NINGUEM EU QUERO PROSA
MESMO Q SEJA VC
ME SERVE UMA GELADA
ATE VISO DE ANTEMÃO
EU NÃO SEI QUEM PAGA ESSA
Ñ TENHO DINHEIRO Ñ
SE Ñ FOR INCOMODAR
BOTE NA CONTA IRMÃO!
SO SEI QUE QUERO BEBER
E ASSIM DESABAFAR
TO CANSADO MEU AMIGO
DE TANTO EU TRABALHAR
NO FINAL DE CADA MES
SO CONTAS PARA PAGAR!
JA SEQUR EU TENHO TEMPO
PARA UM POUCO NAMORAR
TAMBEM ESTOU CHATEADA
ELE AO ENCONTRO FALTOU
JA NEM SEI MAIS SE O AMO
NEM SE UM DIA ME AMOU
COLOCO OUTRO NO CANTO
A HISTORIA ACABOU!
QUERIA TIRAR DE MIM
ESSE VAZIO DO PEITO
POR ISSO Q VIM AQUI
PRA VER SE ISSO TEM JEITO!
MAS JA ME EXPLIQUEI DEMAIS
ISSO NÃO FAÇO MAIS Ñ
VIM AQUI PARA BEBER
Ñ FOI PRA CONVERSAR Ñ
ENTÃO ME DESCE UMA CERVEJA
DEIXE-A AQUI NESSA MESA
SEM DEMORA MEU IRMÃO!

(12/03/2010)

??

NO CANTINHO DO MEU SILENCIO...
RABISCO POESIAS
QUE UM DIA TENTEI ESCREVER PARA TI!
É DIFICIL FAZE-LO
NÃO ENCONTRO POESIAS
PARA POR NOS MEUS VERSOS
O TEMPO QUE ONTEM TIVEMOS
NÃO ME TRAZ LEMBRANÇAS DE SONHOS
TRAZ NOITES INDORMIDAS
E CANÇÕES INACABADAS!
A POESIA HÁ MUITO SE FOI
CAMINHOU POR ESTRADA SEM TAMANHO
E PERDEU-SE NAS NOITES
EM QUE DEIXEI DE SONHAR-TE!


FATINHA , SO FATINHA...
(10/03/2010)

Dito

Aqui trabalha um garçom
famoso so pelo nome
Se chamar de dito cujo
a ti ele ñ responde
pois seu nome é Expedito
so atende se for dito
que Dito é de Expedito
Expedito então é Dito!
é rapaz serio e bacana
atende como ninguem
até mesmo os "pé de cana"
a todos recebe bem
so engrossa quando um bebo
de seu nome faz uma graça
bate o pe e fala alto
o circo é la na praça!
pois Dito é nome de Guerra
Expedito é da terra
quando fala sai fumaça!
Aqui todo mundo chega
bebe o tempo que quiser
resolve qualquer problema
dívida , chifre se tiver
Dito sempre com atenção
a todos estende a mão
amigo de devoçao!
mas um conselho aqui fica
pra nimguem se atrapalhar
cuidado como o chamas
não queira experimentar
não prosei com seu nome
pois sempre vai te afirmar:
Sou Dito de Expedito
De Expedito vem Dito
aqui nem por Benedito
aceito ninguém chamar....
Até vacilei um dia
que demais tinha bebido
tentei fazer uma graça
fingi que tinha esquecido
e brinquei falando assim;
Sr. Dito , por ñ Dito
es filho de Benedito?
o rapaz ficou liláz
roxo , bege incolor
me olhou dentro do olho
e me disse faz favor
quando ñ souber beber
arranje um "afazer"
fique em casa va treinando
e aprenda a escrever...
sai tão desconfiada
do bar q tava lotado
ñ olhei para ninguem
sai olhando pro lado...
ele me tocou o ombro e disse:
amiga eu te perdoo,
ai ele fez bonito
apertóu a minha mão
e ficou o dito por ñ dito!

Fatinha. só fatinha
(27/02/2010)

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

SOZINHA

SOZINHA NO MEU CANTO
ESCREVO POEMAS SEM RIMAS
SEM NEXO, SEM MÉTRICA , NEM CLIMA...
TALVEZ A ILUSÃO DE UM SONHO VAZIO...
ESQUECIDO COMO TEMPO DE ESTIO...
AQUI ME ENTREGO E FAZENDO VERSOS,
NÃO TE ENCONTRO E ME PRONUNCIO
NO ESCURO, NO VAZIO
DA CARTA NÃO ESCRITA,
DO ADEUS QUE NÃO FOI DADO
DO SONHO NÃO REALIZADO...
TENTO ENCONTRAR A PORTA
QUE ESCONDE A PASSAGEM
PRA MEU SONHO...
MAS SEQUER SEI AONDE O PONHO
POIS É PARTIDO , ENTÃO É TRISTONHO...
SOZINHA AQUI NO MEU CANTO
ME CONVENÇO, QUE MEUS SONHOS
NÃO EXISTEM , POR ISSO INVENTO
UMA RIMA PRAS MEUS VERSOS
QUE NÃO SEJA COM CERTEZA ...SOFRIMENTO!

FATINHA , SO FATINHA...
(27/03/2010)

?

TRAZ ALGO AGORA QUE ME CONFORTE...
SOU PEDAÇO DE ANSEIO NUMA MESA DE BAR!
VEM COMIGO E ESPERA ESSA HORA,
QUE POR MAIS QUE EU DIGA OU FAÇA
NÃO CONSEGUE PASSAR...
A BANDA PASSOU...OS SORRISOS VOLTARAM
ONDE ENTÃO ESTÁ VOCÊ?
FICASTES PARADO?ENQUANTO EU CANTAVA
RASCUNHOS PERDIDOS , NÃO DÁ PRA ENCONTRAR!
NESSA CIRANDA LOUCA, QUE A VIDA OFERECE
ME PERDI EM VERSOS, QUE EU INVENTEI...
HOJE TE ESPERO, COM NOVA MOLDURA
NUM ABRAÇO REAL QUE NUNCA GANHEI...
PEGA MINHA MÃO..CAMINHA COMIGO
MEU SONHO SO EXISTE , SE ESTIVER CONTIGO
FAZ-ME SER INTEIRA, E NÃO MAIS ESPERAR
OU MEUS SONHOS MORREM, NA MESA DE UM BAR!


FATINHA, SO FATINHA....
(29/03/2010)

ACASO OU DESTINO?

Vozes se cruzaram
Num caminho incerto
Apenas palavras
Quebraram o silêncio
De uma grande distância
Num acaso momento!
Sorrisos de um lado
Voz cálida do outro
Talvez o encontro
De uma amizade
Que venha a existir!
Ecoa no ar
Uma pergunta muda:
Foi um doce sonho?
Foi uma ilusão?
O destino, o acaso.
Tornou-se o dono
Do meu coração?
Vaga é a resposta
Que sacia a sede
Dessa ilusão!
Se o acaso, ou o destino
Comandam então
Nossa existência,
Decidem por si o que há de ser?
Pois marcam e desmarcam
Unem e desunem
Fazem acontecer!
Por isso te digo:
Vivamos então
Esse novo dia!
Juntemos meu sonho
E tua alegria
Quem sabe o destino
Ou até o acaso,
Queira nos unir
Nesta poesia!

FATINHA , SO FATINHA.
(03/04/2010)

?

É A NOITE QUE VAI
É O SOL QUE VAI SE POR,
É PEDAÇO DE ESTRADA
É UM CANTO QUEBRADO, SEM DOR!
É CERTEZA DO ADEUS...
É VONTADE DE FICAR
É SABER QUE NÃO SE ACEITA
DIVIDIR O VERBO AMAR!
É CANTIGA SEM REFRÃO
É UMA RIMA SEM RIMAR,
É O AZUL QUE NÃO EXISTE
POIS É COR QUE NÃO TEM PAR!
É UMA FESTA SEM ALEGRIA!
É CHORAR SENTINDO DOR
É UM RESTO DE MIM MESMA
NUM PEDAÇO QUE FICOU!
É SOMBRA QUE ESCONDE A LUA
É UMA PARTE DE VERÃO
É UM FOGO SEM CALOR
ARDENDO EM MINHA MÃO!
É UMA TRISTEZA NA ALMA
QUE NÃO SE SABE EXPLICAR
É CERTEZA , CONFIÁVEL
O QUANTO DÓI TE AMAR!
É ENTÃO DIZER ADEUS
E NUNCA MAIS TE LEMBRAR!


FATINHA , SÓ FATINHA..
(03/04/2010)

POESIA SEM PALAVRAS....

NA POESIA A GRAMÁTICA QUE PERMEIA
É A DO SENTIMENTO...
OU SE VIVE TUDO E SE ESCREVE CERTO,
OU PERDE-SE TUDO NUM MOMENTO...
PRA QUE GRAMÁTICA OU PALAVRAS REQUINTADAS?
O ÚLTIMO BONDE SE FOI AO RAIR DA MADRUGADA
E EU FIQUEI AQUI, SENTADA NA CALÇADA.
COM MINHAS PALAVRAS CORRETAS,
CONCORDÂNCIA SEM IGUAL...SÓ PROCURANDO
UM ESPELHO ONDE MINHA IMAGEM PUDESSSE SER NORMAL!
PALAVRAS VAZIAS? PALAVRAS SOLTAS,
QUE USO-AS AO REVÉS DO DICIONÁRIO,
NA PROCURA DE UM SENTIMENTO, QUE É ESTÁTICO NESSE MOMENTO!
PALAVRAS QUE SUSPIRO, QUANDO DURMO E CHAMO POR TI...
SERÁ QUE TEU NOME FALO CORRETO?EMPREGO VERBO E PRONOMES
QUANDO DORMES E DE MANSINHO TOCO TEU SEXO?
NESSE MOMENTO NÃO QUERO O LÉXICO DA LÍNGUAGEM QUE MURMURO
QUERO ENCONTRAR-TE E TER-TE, NO ESCURO
CORPO COLADO , SUADO BUSCANDO O MEU, SEGURO...
QUE PALAVRAS NÃO SERÃO PROFERIDAS
NÃO HAVERÁ JURAS DE AMOR, NEM DESPEDIDAS
NOSSOS GESTOS, NOSSO OLHAR....SERÃO DAS PALAVRAS , A MEDIDA!




 FATINHA , SO FATINHA.....
(03/04/2010)

?

A NOITE HOJE TRAZ PROMESSAS DE ALGO BOM!
TALVEZ NÃO SEJA FESTA, JA QUE A ROUPA ESTÁ ROTA,
E O DINHEIRO ESCASSO NÃO ME DEIXA ESPAÇO,
PARA COMPRAR O PÃO!
PODE SER UMA INOVAÇÃO ...
DO PENSAR , DO SENTIR, DO FERIR...
FERIDAS MORTAS ,QUASE EXPOSTAS
DESSA DOR...QUE ME FAZ ENVELHECER
AO PENSAR NO PÃO QUE AINDA NÃO VEIO,
E SEM RECHEIO , NÃO ENCHO A BARRIGA
NEM FAÇO FECHAR A FERIDA, QUE CASTIGA!
POXA, ONTEM EU ERA UMA CAIXA DE SONHOS!
MAS AI VEIO UMA NOITE ESCURA E LONGA,
E FIQUEI A PERGUNTAR:AONDE OS PONHO?
GARGANTA PARTIDA , NÃO DÁ RESPOSTA,
AH! E EU ESTAVA QUASE MORTA!
RESSUSCITEI NO PRIMEIRO DIA DE MEUS VERSOS,
E OS FIZ EM REVERSOS..TREJEITOS E JEITOS PERVERSOS!
MAS AI DESCOBRI ALGO:
SOU SÓ UMA MENINA QUE CANTA CANTIGA DE NINAR,
E CHORA QUANDO O SONO VEM!
APRENDI HOJE QUE O MAL VALE O BEM! VALE?
ENTÃO QUE FAÇO COM ESSSE AMOR QUE NUNCA VEM?
DOAÇÃO É ALGO PURO...
E O IMPURO CIRCULA EM MINHAS VEIAS
COM MEUS PECADOS TODOS , E MINHA VONTADE
DE SER METAMORFOSE NESSA NOITE BELA,
QUE ME ENCONTRA E ENCANTA E FAZ DELIRAR
NA VONTADE INSANA , MAS HUMANA, DE TE NCONTRAR!
AI IREMOS VALSAR...NOITE ADENTRO NA CANÇÃO DO VENTO!


FATINHA , SÓ FATINHA...
(07/04/2010)

Suspiro de amor...

Ai esse amor que aqui vem
as noites em mim brincar
tirar de mim, minha alma
em meu corpo se espalhar!
me deixa mole e perdida
em tuas mãos tentação!
me faz querer-te inteiro
amor, amor perdiçao!
Me leva aos céus e me deixas
em chama, grande torpor,
entra em meu corpo e deliras
emite gritos de dor!
algo que se faz inteiro
na chama dessa paixão
bocas , mãos se buscando
num vai e vem de emoção...
quisera uma dia poder
esse amor em mim deixar
impresso em minha alma
pra nunca me bandonar,
Pois dessa forma intensa
que a noite nos encontramos
quando entras em meu corpo
e então nos completamos
é que eu queria amor
que chegasse o meu fim
assim serias inteiro
guardado dentro de mim...

fatinha , só fatinha...
(07/04/2010)

ADEUS!

QUANDO DIZEMOS ADEUS?
QUANDO A PORTA FECHA OU ROMPE?
NA DANÇA DA VIDA , NÃO HÁ LUGAR PRA HIPOCRISIA...
VIVE-SE BEM HOJE, OU MORRE-SE NA MADRUGADA VAZIA!
ONTEM TE DEI UM SONHO QUE ERA EU...
DESCOBBRI-TE E O SONHO MORREU!
NÃO ERAS AMOR, SÓ ILUSÃO....
ASSIM SENDO, NÃO TE QUERO EM MINHA MÃO!
ILUSÃO SE DILUI, ESFUMAÇA-SE...VAI
PERDE-SE NA NEBLINA DA ALMA E NÃO VOLTA MAIS!
DESCOBRI QUE OS SONHOS DESFEITOS ,
NÃO VOLTAM A ORIGEM, ESTÃO IMPERFEITOS!
SENDO ASSIM...SOLTO O MEU SONHO DE ONTEM,
DESAGUO-O EM EM ALGUM MAR..PARA DELE ME LIVRAR
EM QUALQUER BECO, EM QUALQUER PORTO...
ATÉ MESMO NUM MAR ...MORTO!!!

FATINHA , SÓ FATINHA.
(13/04/2010)

CERTEZA...

ESTÁ CERTO EM JULGAR?
ENTÃO USE TUA MEDIDA PARA PERDOAR..
NÃO PEÇO PERDÃO PELO O QUE EU NÃO FIZ...
MEU MAIOR PECADO , SO TE VER FELIZ!
ESTAVA ENTÃO SO A ASSISTIR,
A PEÇA BARATA QUE ESTAVA POR VIR!
AH , POR QUE VIESTES , TIRAR-ME O SOSSEGO...
DOCE , LEDO ENGANO...SO DESASSOSSEGO..
MEXES COM MINHA ALMA!
E POR AI SE VAI...NADA TE OCORRE, NEM OLHAS PRA TRAZ!
ENGANOS ACONTECEM, TALVEZ O DESTINO,
TE DESMASCAROU, FEZ-TE PEQUENINO!
TAL, QUAL TU ES HOJE, OU SE MOSTRA ASSIM...
NÃO ME DE A CONTA QUE VEIO PRA TI!
MAS INFELIZMENTE , ISSO ACONTECE
UM DESLIZE SO , MESMO QUE SEM CULPA
A TI DESMERECE...
SE TE ABRANDA O PEITO , A CULPA ME DÁ!
PEGUES TUA PEDRA , PODES ATIRAR!
FICO AQUI PARADA, RECEBO-A ,CALADA!
MAS , NÃO DE-ME A CULPA ...NÃO TE DEVO NADA!

FATINHA, SÓ FATINHA
(13/04/2010)
HOJE DESCOBRI-TE EM MILHÓES DE BOCAS!
SORRISO IDENTICO AOS QUE ME ENGANARAM...
MUDANÇA DE NOME , SOMENTE...
NO FINAL DO DIA TODOS SE IGUALARAM...
VEIO COM ARES DE MENINO BOM...
PROMESSAS VAZIAS , QUE ME TIRARAM O TOM!
SO CONVERAS.VÃS ...TANTAS MENTIRAS!
NUMA CANTIGA SURDA , DE VALSAR A NOITE
ATE ESTRAGUEI TODO O MEU BATOM...
POIS BEIJE-TE A BOCA, COM TANTO PRAZER,
QUE ATE FIZ DE MIM , PROPRIA ILUSÃO!
NUNCA REPAREI QUE PRA MIM MENTIAS,
E SE ESCONDIA EM MINHA SOLIDÃO!
POBRE AMOR PEQUENO O QUE ME ENTREGASTES,
NEM PRA TE O SERVES , OU ENTÃO O VIVERIAS!
TU MENTES TÃO BEM PARA TE ENGANAR,
QUE A TI MESMO FINGES, QUE EU PRA TI MENTIA!
HOJE DESCOBRI-TE EM MILHÓES DE BOCAS!
SORRISO IDENTICO AOS QUE ME ENGANARAM...
MUDANÇA DE NOME , SOMENTE...
NO FINAL DO DIA TODOS SE IGUALARAM...
VEIO COM ARES DE MENINO BOM...
PROMESSAS VAZIAS , QUE ME TIRARAM O TOM!
SO CONVERAS.VÃS ...TANTAS MENTIRAS!
NUMA CANTIGA SURDA , DE VALSAR A NOITE
ATE ESTRAGUEI TODO O MEU BATOM...
POIS BEIJE-TE A BOCA, COM TANTO PRAZER,
QUE ATE FIZ DE MIM , PROPRIA ILUSÃO!
NUNCA REPAREI QUE PRA MIM MENTIAS,
E SE ESCONDIA EM MINHA SOLIDÃO!
POBRE AMOR PEQUENO O QUE ME ENTREGASTES,
NEM PRA TE O SERVES , OU ENTÃO O VIVERIAS!
TU MENTES TÃO BEM PARA TE ENGANAR,
QUE A TI MESMO FINGES, QUE EU PRA TI MENTIA!

Fatinha, só fatinha
(13/04/2010)

?

Por que não vivo , no meu tempo certo?
minha roupa não combina com meu ser...
Existe um mundo longe e estou perto,
amontoando dúvidas no saber!

Saudades são pedaços de imagem
gravados , na memória-coração,
mas foge, nem percebo nos dedos correm,
te chamam, sem pensar e então se vão!

Por que eu sinto medo de minha história,
se foi escrita antes para mim?
talvez por que ela seja tão notória,
que da adeus ao não , e diz o sim!

Queria inspirar-me so nas rosas,
que guardam seus segredos de jardins!
sentar e aqui ouvir somente prosa,
sorvendo o aroma dos jasmins!

Quisera eu possuir toda pureza
e que pudesse eu te encontrar!
mostrar-te que minha alma é riqueza,
e depois disso jamais te lembrar!

Assim caminharia livremente..
no passo da certeza de meu ser!
Então eu me amaria inteiramente,
sabendo ser feliz , e assim viver

fatinha, so fatinha!!!!bjo!!

(13/04/2010)

V.

HÁ UM TEMPO PARA CADA COISA,
ASSIM SENDO ,TUDO É TRANSITORIO , É PASSAGEIRO!
O AMOR DE ONTEM, PENSAS BEM, HOJE JÁ Ñ É POR INTEIRO!
DEIXA-O ENTÃO PARTIR, CHORAS TUAS DORES TODAS,
AMANHÃ , TE REVESTES DECORES E SORRIAS PRO TEU TRAVESSEIRO!
NO BANCO DETRAZ DO CARRO, DEIXA JOGADA
A CAPA VELHA QUE TE ESQUENTAVA O CORPO,
JÁ NÃO INTERESSA ESSE AMOR , QUE ESTÁ QUASE MORTO!
A DOR SÓ DOI ATÉ ONDE PERMITIR!
ESTA NA HORA DE DEIXA-LA PARTIR!
VALSA NA NOITE E RESPIRES , NO ORVALHO DA MADRUGADA
QUANDO A MANHÃ CHEGAR , VERÁS QUE Ñ HOUVE NADA
PEGA UM LIVRO BOM E LEIA , EU TE PROPONHO!
E AOS PRIMEIROS RAIOS DE SOL DO DIA, VERÁS QUE TUDO Ñ PASSOU DE UM SONHO!!!

COM CARINHO PRA VC V! BJO!
(14/04/2010)

?

SEU OLHAR ESTA DISTANTE E SUA FALA SE FOI,
NESSSE MOMENTO TE PROCURO MAS SO TE VEJO DEPOIS....
FOTOGRAFIAS Ñ ATESTAM MINHA FELICIDADE,
QUE CHEGA BEM ANTES , QUE A DOLORIDA SAUDADE!


ME FAÇO HOJE, PEDAÇO DE LEMBRANÇAS..;
TANTAS, DE AMORES POR AI DEIXADOS, GUARDADOS?
TALVEZ , VIVIDOS APENAS E ETERNOS DEPOIS...
ESCRITOS NA LEMBRANÇA DO DIA QUE SE FOI!


NA PROCURA DO AMOR, NOS PERDEMOS...TANTOS SONHOS!
SE OS ENCONTRO , OS PERCO, SE OS VIVO , NÃO SEI ONDE PONHO!
TALVEZ OS DEIXE ESCORRER NA ÁGUA DE MEU BANHO,
QUE ME FAZ LEVE A ALMA QUE DE NOVO GANHO!

ENTÃO TE OFEREÇO ALGO QUE NÃO VIVO...
NÃO SEI SE ACEITAS , MINHA OFERTA E SE SOBREVIVO
ENTÃO ENQUANTO NÃO DECIDES, OU ME DECIDO...
FAÇO DESSSE POEMA ALGO ESQUECIDO!

FATINHA, SO FATINHA...
(18/04/2010)

Em procura de mim...

Assim sou eu, tentando encontrar
a estrada o rumo, o caminho!
Perdi-me em dia de minhas primaveras,
longa espera.....sonho dourado
em papel fininho e suave embrulhado!
Onde então, estão os tempos de sorrir?
Fala-se hoje em tanta coisa, compra-se tanto
que esquece-se do canto, do pranto...
As ruas hoje são labirintos de almas,
perde-se ali, encontra-se aqui...
Mas são pedaços de desencontro,
Algo que se quero, compro...
Na esquina tropeço com sonhos perdidos
calados, esparando que alguem os ache
mas estão sempre escondidos!
Então passo reto e sigo...tento escrever
uma despedida e não consigo!
Guardo-a então em minha mala e prossigo...

fatinha , so fatinha....
(19/04/2010)

Raso amor...




Rasguei hoje o que sentia
no vento então joguei,
tirei minha fantasia, adeus que eu nunca te dei!
Mas hoje esta diferente, o samba mudou o tom,
meu passo então vacilante isso pra mim não era bom!
Manchava a boca e o beijo, massacrava meu batom!
Por que te guardar em casa, num peito que te faz festa,?
sequer tu olhas pr mim meu amor a ti não presta!
Encontrei comiga mesma, em final de tarde assim
me olhei , e então pensei:quem eu sou além de mim?
Ah, essa resposta hoje tenho, e te vou anunciar,
sou aquela que existe , bem antes de te amar!
Por isso te dou adeus, sem sequer olhar pra traz!
Meu sonho eu troco aqui, na boca de outro rapaz!
Voltarei depois para casa, onde farei minha festa
Por que acordei de ti, que para mim já não presta!
Amor so serve inteiro, em retalho presta não!
Por isso te deixo agora, nas rimas da solidão!


fatinha , so fatinha..

(19/04/2010)

Eu menina...

Hoje to assim meio moleca, meio menina grande!
Sou escusa aos problemas, sou rosa sou poema..
Quero festa e alegria, sorriso, companhia...
Mas não quero de ontem a agonia...
Venho em canção para encantar,
contigo hoje so festejar...o riso que se faz agora
e se você se for não se demora, essa é a hora!
Porque não me permito, mas sofrer, seu lugar sem você
seu chinelo jogado,seu cigarro apagado
sua ausencia ao meu lado...
Na miha festa que agora faço, so existe alegria,
epor isso nesse bar , busco companhia,
e assim quem me encontrar , me terá ate o raiar do dia...
depois, não haverá depois tudo se foi, feliz fantasia!

fatinha , so fatinha..
(22/04/2010)

?

Eu tenho hoje a idade de viver...
Brinco na areia e sonho em ser feliz
pego meu riso e entro numa festa,
se a hora é essa , é ela quem me diz!
Fabrico encantos e espalho pela vida
canto canções, que falam em amor!
alcanço o bloco que desfila na avenida
e o acompanho, até aonde for!
Sei que meu dia, será feito por mim,
que meu desejo, é o que me resta ter!
Do não, esqueço e so lembro do sim
serei feliz, é este meu prazer!
Então convido-te , que sejas bem feliz
a vida é curta , tu precisas saber...
não sou poeta e nem sequer atriz
so te convido, acordas vem viver!

fatinha, so fatinha...
(23/04/2010)

?

e dou um gole de amor...talvez ñ de de esperança!
pois deixei com ela os amores que tinha na lembrança!
da vida hoje , faço minha propria dança!
Amor eu dou por que nasci pra sonhar...
o cigarro q fumo é so pra fazer o tempo passar,
tempo esse que te dou para me encontrar!
Te fazer sentir a essencia do amar!!

Fatinha, só Fatinha
(23/04/2010)

Homenagem ao Rio de Janeiro!

Comemora-se o padroeiro do Rio de Janeiro!
Cidade bela , povo bom...do Brasil ela é o tom!
Com seus morros pitorescos...
seu cartão carnavalesco ai que bom!
Esqueçamos das noticias, das manchetes televisivas
Que esfumaçam sua visão!
Das mortes por pontos xis, do soldado ou da meretriz
Que estavam na contra-mão!
Gosto de ver a cidade, com tamanha liberdade
Com seu canto , seu glamour!
O samba enfeitando a festa, a avenida então empresta
A passarela pro o amor!
Cidade bela e festiva, do Brasil tão brasileiro,
Teu nome todos conhecem :és o RIO de JANEIRO!
No corcovado afirmando e com certeza sorrindo!
O CRISTO de braços abertos , dizendo sejam bem vindos!
Que o Rio de Janeiro, continua sempre lindo!

fatinha, só fatinha
(23/04/2010)

Amália

Meu desejo ...
de vestir a roupa
de bailar na rua...
de fazer protestos
de mirar a lua!
To contente de estar assim:
sem preocupação
sem dia marcado
sem meus documentos
sem embromação...
Então faço festa
pela minha prosa
pelo o versejar
pelo meu apelo
pelo trafegar...
Pois menos espero
que nessa preguiça
que nessa contenda
que nessa peleja
que quase me enguiça
Possa eu estar
em uma esquina
em poder de mim
em fase inteira
pondo fim a ruina
Que me deixa assim
cheia de saudade
cheia de paixão
cheia de desejo
cheia de emoção...
E assim fazendo
eu transborde em mim
eu encontre o passo
eu grite bem alto
eu salte o salto
que me leve além
da minha ilusão...
Postado por Rabiscos da FATINHA, so, FATINHA!
(23/04/2010)

CANÇÃO PARA ROSANY!



TEU SORRISO ENCANTA
MOSTRA DE TI , O TEU SER
SER MULHER... SER MENINA...
QUEM SABE MENINA-MULHER?
QUE DANÇA NA CHUVA
QUE CORRE DESCALÇA
QUE ENCANTA OS PASSANTES...
NAS TARDES EM QUE O SOL
TE BRILHA NA MÃO!
SORRISO INOCENTE
OLHAR DE PAIXÃO!
ÉS BENÇÃO DOS DEUSES.
PRA QUEM TE CONHECE
A TUA PALAVRA
É SEMPRE UMA PRECE!
CRIADA DO BARRO
QUE A VIDA GEROU
SEMEAS ENCANTO
ENCANTO DE AMOR!
NA VIDA GALOPAS
NO MAR ENCANTADO
DA LINDA BAHIA
TU VIRAS SEREIA
ESPALHAS MAGIA!

QUE FAZ PESCADOR
AO MAR SE ATIRAR
TEU BRILHO ATRAI
TENS FORÇA NO OLHAR
ES BRANDA NA FORMA
ES FORTE NO SER
MAS É NA AMIZADE
QUE DOAS TEU SER!

PARA VC QUERIDA AMIGA, COM TODO MEU AMOR
E A CERTEZA DE UMA AMIZADE, ETERNA!

(23/04/2010)

Era uma vez...

Era uma vez um mágico...
que magia ele fazia?
transformava as palavras em poesias!
e se sentia orgulhoso...
seu mundo era sem igual
pegava palavras , misturava , unia...
estava escrita a poesia!
De tudo ele escreveu: falou de flores
e não rimou com dores,
falou de sonhos e não deixou
que fossem tristonhos...
o luar?fez mais brilhante,
pra iluminar a noite dos amantes!
fez o mar de um azul brilhar tão lindo
até parecia , que o céu tinha sumido!
Do vento fez a canção, usando notas suaves
nascidas do coração...
E assim foi poemizando,
tudo que tocava , em poesia se transformando!
Mas o mágico, esqueceu que era humano,
e um belo dia , por tudo que escreveu
acabou se apaixonando...
da lua ele quis a luz, do vento quis a canção
do mar ele quis a cor...do céu a imensidão
pois tudo, pensava ele, surgia de suas mãos!
Pegou então uma caixa grande
e tudo que ele escreveu ali guardou
seu tesouro estava salvo, aquilo era seu amor!
Ah, percebeu então o mágico
que já não havia magia,
pois não existia mais nada
pra se fazer poesia...
os amantes não se amavam
os olhos já não se viam
as mãos não se encontravam
as bocas não se queriam...
Um lamento em seu peito
começou a lhe doer,
pois o que ele queria, era somente escrever!
mas eramuito egoista, seu amor não dividia
e deixou morrer na caixa ....toda sua poesia!
Era uma vez , uma fada, que encontrou enorme caixa!
abriu-a e surpresa ficou...dela a poesia saltou!
fez festas e gargalhou!
Dançou ciranda sozinha,
e a poesia espalhou...e o mundo se encheu de amor!
e o nome da fadinha? ah fatinha, so fatinha!

Fatinha, só fatinha
(23/04/2010)

?

Hoje senti falta de algo que não tive...
Foi aquele olhar que nunca me destes
Vesti roupa nova , fiz festa pra ti.
esperei...não viestes...fiquei so aqui!
Agora não sei se choro ou se dou adeus...
minhas lágrimas são tão puras, não merecem
nem olhar os olhos teus...
Minha festa tão alegre, não te quer na despedida,
minha roupa é bonita, ja desfilo na avenida!
Vou sair agora então, ando a ermo
sera que encontro alguém na contra-mão?
será que terei um sonho pra cantar essa canção?
saio e arrisco, a vida é assim...se não a vivo hoje
ela murcha atraz de mim... vou indo....
quem sabe na proxima esquina , tu me acenas sorrindo?
faremos um belo par...eu com meu sonho
você com seu lar...se duvidar até poderemos...poderemos...
nos amar!então venha me encontrar!
fatinha, so fatinha...
(24/04/2010)

Te ofereço.. .

Te ofereço um dia de flores
borboletas de muitas cores!
cheirinho bom no nariz,
um dia pra ser feliz!
Do mar a canção e o vento,
e a força do pensamento!
Que te traga alegria,
muita festa e magia!
Um dia cheio de paz,
e um poema liláz!
Que teu olhar seja uma canção
escrita no coração!
que sorrias com alegria,
nesse dia de poesia!


fatinha, so fatinha
(25/04/2010)

ECLIPSE!

LÁ NO CÉU BONITA ESTAVA
A LUA SÓ A BRILHAR
NÃO SABIA QUE O SOL
ESTAVA A LHE ADMIRAR!

É QUE ELE NUNCA VIRA
ELA CHEIA DE ESPLENDOR
SEU SUAVE PRATEADO
ENCHEU ELE DE AMOR!

TENTOU CHAMAR-LHE A ATENÇÃO
BRILHANDO INTENSAMENTE
MAS ELA NÃO PERCEBIA
DISSO NÃO ERA CONSCIENTE!

ATÉ QUE UM DIA NOTOU
O AMOR DO SOL POR ELA
PASSOU ENTÃO A FICAR
DEBRUÇADA NA JANELA!

DEPOIS DE PASSADO UM TEMPO
VIU QUE NADA ACONTECIA
POIS ELA SURGIA A NOITE
E ELE SOMENTE AO DIA !

MAS, O AMOR FOI CRESCENDO
INUDANDO-LHES O CORAÇÃO
E OS DOIS DE LONGE SE OLHANDO
NUMA GRANDE SOLIDÃO!

MAS QUEM DISSE QUE A DISTÂNCIA
SEPARA OS ENAMORADOS
TALVEZ EM SUA EXISTÊNCIA
NÃO TENHA SE APAIXONADO!

E ASSIM FICARAM AGUARDANDO
UMA CHANCE PRA SE ENCONTRAR
SABIAM QUE ESSE DIA
MESMO O TEMPO SE ARRASTANDO
HAVERIA DE CHEGAR!

HOJE OS DOIS SÃO FELIZES
NÃO RECLAMAM SOLIDÃO
PRA SE ENCONTRAR LEVA ANOS
MAS DISSO NÃO ABREM MÃO!

AO VEREM A NOITE ESCURA
NÃO TENHAM NENHUM TEMOR
SÃO OS DOIS, O SOL E A LUA
QUE ESTÃO FAZENDO AMOR


FATINHA, SO FATINHA....
(25/04/2010)

?

Perceber , o afeto e dizer que o dia de ontem
me deu dez ao feto que trazia , gerando no espirito!
coração...cheio de truques!
Desfaz a mala e ancora,!suga de mim a alma que hoje chora
por que não pariu , o feto que tinha gerado em ti,...
dor de doer miudinha, no passo que a torna imensa
até desaguá-la ...num mar sem nome, onde tudo some!



fatinha , so fatinha!!!!
(26/04/2010)

?

Comprar migalhas de você não me interessa!
As ruas estão cheias de bebados , que cospem salivas de amor!
Ontem quebrei um copo e cortei meu dedo, o sangue fluiu e fui feliz!
Descobri estou viva!Escrevi uma carta pra mim...
mas esqueci de me entregar, então não a li...
adivinho suas linhas certinhas de coisas que não quero saber!
Estou bem assim...por hora, cantarolo algo alegre, e danço sozinha,
o soneto de amor , que não escrevi!!!

fatinha , so fatinha....
(26/04/2010)

?

Riso quebrado de miséria solta!
Ah boca que engole hoje a poluição do mundo
em olhos melados de preguiça...
A vida já nem mais se anuncia , parte junto com a dor!
São so suaves dias que escorrem , pelas mãos que não
conseguem deter , esse medo, e cria no degredo, na angustia
da paixão conturbada, doentia, exasperada...o desejo insano de saborear-te
taça de cristal dada ao mendingo de alma aprisionada
pela existencia tua...droga!Me deixei levar, me apaixonei por ti!
Me perdi...sozinha e para sempre na loucura de ter-te!

fatinha , so fatinha...
(27/04/2010)

?

Hoje a saudade me alcançou...
chegou assim, em cor marrom!
Deitou-se em minha cama e abraçou-me forte,
fazendo meu peito quebrar , numa musica sem compasso!
Retive em mim a ultima gota de suor ,
que teimosa me descia pelas costas!
Me senti amorfa e sem rumo...
Deitei no chão e deixei que ela me estrangulasse
a palavra que se fazia em mim!
Medi as horas e ao passar do meio dia,
desafiei-a a ir embora...
Na areia, de algum lugar que pisei, nem lembro
desenhei seu rosto sem rosto...
Escrevi depois um mapa de um sonho meu,
e me pus de volta ao meu ser,
que ansiava por ser liberto!
Passei um batom vermelho e dei adeus ao vento
que tudo leva e faz esquecer!!!


fatinha so fatinha!!!!
(27/04/2010)

?

Queria hoje falar de flores,
mas elas murcharam em meu jardim!
Procurei entre meus guardados,
uma caixa cinza , para guardar-lhes as cinzas,
mistura de sonhos e festas que não tive ontem!
Falei alto na esquina para que você me percebesse,
o vento passou e soprou longe meu eco!
Pensei em escrever-te uma carta...
as cartas ja não se usam, tempos modernos!
Então escrevi um poema de flores murchas e te enviei!
Busquei um calendario e marquei a folhinha que ia retirar,
rasguei com desejo de esquecer-te ,
e fui a rua cantar meus poemas,
e quem sabe perder-te....

fatinha , so fatinha....
(29/04/2010)

A todos os frequentadores do buteco vip

A música que hoje toco para saudar esse dia
tem prece feita sem pressa, Padre Nosso e Ave Maria!
Tem um enorme desejo , em que sejam abençoados
que vivam bem esse dia, que esqueçam do passado..
.e o que machucou ontem, pra sempre seja enterrado!
Desejo aos meus amigos, que vivam intensamente
que amem o que puderem, sorriam bem livremente
e jamais em tempo algum, deixem de ser inocentes!
Batam palmas para si, brinquem de algo feliz
bebam a vida igual champanhe, com cosquinhas no nariz!
desenhem uma amarelinha, e pulem até não poder
não se preocupem com nada , não tenham medo de perder!
Pois esse dia de hoje, veio para te saudar....
te dizer és importante...tu nascestes pra brilhar!
Então aproveitem o dia...ser feliz é algo capaz...
e toda felicidade, é fruto do que se faz!!!



Para:
DITO
NANE
AMALIA
FLOR
OBERDAN
ALBERTO DAN
ZIZA
KITY
LU
DESIRREE

RO E CLAUDIO
DRI
BEL
CASTILHO
EDU
MEL
ADIB
ALAN
HILARIO
EDU
VINICIUS
HELENA
FERNANDO
CLAUDIA
REGINA...................
(01/05/2010)

Samba da última hora...



O bar já fechou as portas...
meu último cigarro fumei!
teu nome escrito na mesa
local em que te esperei...

Fiz coração rabiscado
em guardanapo encardido,
joguei no cesto do lixo,
te fiz amor esquecido!

Pensei te guardar pra sempre
aqui enquanto bebia...
teu sorriso em minha mente,
pra ver se eu não te esquecia!


Mas as horas se passaram
você aqui não chegou,
minhas mãos não te encontraram,
busquei pra mim outro amor!

Fiz samba de uma nota só
e ofereci para alguém,
busquei em uma outra boca,
a sua que nunca vem...

Esse amor é esquisito
sei que alguém irá dizer,
mas se nunca eu te tenho
que é que eu posso fazer?

Por isso compus um samba
enquanto não vou embora
a letra é um adeus que dou
para um amor que não tem hora!!!!


fatinha , so fatinha..

(04/05/2010)

ESSA É PRA VC DITO....

Estrelinha tão bonita
que brilha no céu sem par,
pequena estrela sozinha...
estou sempre a te olhar!
Te vejo a brilhar na noite
sorrindo so para mim
queria que meu amor
tambem brilhasse assim...
e esse brilho alcançasse
minha alma tão tristinha
e me trouxesse você
te poria numa caixinha!
Te guardaria comigo
te faria feliz
seria então teu céu
e tu , o amor que sempre quis...
Mas não podemos estrelinha
a ordem das coisas mudar
fica então ai no céu
que eu fico em meu lugar!
Mas não esquece de brilhar
e clarear essa escuridão,
pode ser que eu encontrre o amor
e o guarde em minha mão!!!!!


fatinha , só fatinha...
(05/05/2010)

Noite!!!!!

A noite chegou e eu estou aqui!
Faço reverso dos meus versos,
e ponho-os a venda por preço barato!
A vida ta difícil, eu grito pra mim mesma...
Então de que adianta dançar essa música agora?
Minha garganta , parte-se diante
do discurso velho que existe em mim !
Encontro-o e vejo-me ainda caducando com falas do passado!
A morte as vezes é suave...
nela existe a poesia do esquecimento,
E da-nos a promessa do eterno sorrir!
Preciso disso nesse instante...de um som feliz
que alimente minha alma criança!
Ou então que a noite se apresse e me faça dormir
em seu eterno sono , que só acorda, no dia seguinte,
E que faz tudo recomeçar...


fatinha só fatinha....
(05/05/2010)

Bar ....

Saio em noites perdidas,
Sento a mesa de um bar...
Sonhos soltos sem medidas
Risos dados sem pensar!

Aqui nessa noite faço
Minha estréia liberdade!
Mastigo um velho sanduiche
Com gosto de felicidade!

Batuco um samba na mesa
Com amigos que não conheço
São fantasmas com certeza
Com quem hoje permaneço!

Rasgo a saudade guardada
Numa cantiga de amor
Versejo alegria quebrada
Numa lágrima que restou...

Então cantoralo bêbado
Numa tristeza feliz!
Hoje não tenho mais medo
Minha vida, é o que dela fiz!

fatinha, so fatinha...
(05/05/2010)

Mãe...


Precisaria hoje, descobrir palavras novas
Para homenagear-te... És arte!
Candura em uma vida nem sempre tão amena,
Mas não te dobra as coisas pequenas!
Desde o carregar no ventre, já lutas pelos teus...
Come sonhos e se alimenta de esperanças,
Recebe para toda vida, filhos que
Pra ti eternamente serão crianças!
Ah mãe... De que barro fostes gerada, me pergunto!
Não te cansas de orar, teu olhar é um eterno velar...
As noites em claro te fortalecem o viver...
As canções tão antigas são novas cantigas
E são feitas pra mim... Por que mãe é assim!
Reinventa todo dia, sorriso e esperança
E a tua sentença, é que nessa dança
Da vida que cuidas... Não seja ruim...
Por que do contrario, ser mãe não teria significado pra ti


fatinha , só fatinha!!!! Bjo!!!!

(09/05/2010)

Cansado Amor!

Teus versos hoje
Já não me surpreendem...
Onde se esconderam as rosas?
Não são bem rosas que me cativam
São as mãos belas do jardineiro
Que as cultivam!
Ah, em outrora as roubastes para mim...
Teus versos então tinham poesia
Na madrugada fostes a margem da lei
Eras fiel ao amor que em ti existia.
Os jardins ainda existem?
As rosas pálidas, agora creio
Do olhar do amor
Hoje tem receio
Já não ofertam sonhos madrigais
A mão que as tocam
De amar não é capaz...
Cansado amor
Faz tua despedida
Acena o lenço , não olhes para tras
Deixas comigo a imagem das rosas
Pra mim roubadas , em noites distantes
Amor cansado, se despede , vai...

FATINHA, SO FATINHA!
(10/05/2010)

Meu mundo ...



Tenho um mundo dentro de mim,
Feito de preces e carinhos
Que desvelam-se em você,
No seu riso, e seu cantar e
Acrescentam ao meu mundo
Seu sonho doce e seu despertar!”
Assim sendo, sou completa em mim
Em minha inocência real
sem receio de ser verdadeira
E esse mundo eu te revelar !
Passo agora por ti e me encontro
E te encontro, com amor pronto
Hora certa de te encontrar
Nesse mundo que há dentro de mim
E que inocente, venho te entregar!!!


Fatinha , so fatinha...

(05/11/2010)

Por te amar...


Por te amar eu fiz versos
Criei poemas de amor
Fiz trovas olhando a lua
E não rimei com a dor!
Cantei tudo que eu sentia
Numa noite de querer bem
Saltitei feito criança
Criei palavras com cores
Trouxe pra perto o além!
Por te amar eu pequei
Tentei roubar o luar,
Pra dar-te em noites amenas
Somente pra te encantar...
Mas você nem percebeu
O amor que te ofereci
Brincou com o que eu te ofertei
Fez pouco do que eu senti,
Deixou-me plantado em sonhos
Com o luar que eu roubei
Nem percebeu as cores
Dos sonhos que te ofertei!
Deixou-me cantando versos
Tristonhos em rimas quebradas,
Perdido em meus devaneios
No deserto de uma estrada!
Que leva pra bem distante,
Minha alma , meu reverso
Me deixas, na solidão,
Na certeza que eu criei
Que por te amar- eu fiz versos!!!!


Fatinha , so fatinha...

(03/11/2010)

Canção da amizade





Eu ouvi a canção da vida
Ouvi o hino do amor
E vi o amor que nascia
Por ti em forma de flor!
Senti esse sentimento
Comigo nascer assim
Sabendo que tu crescias
Aqui bem dentro de mim!
Virastes força que emana
De dentro do coração,
Por isso a ti escrevi
Essa singela canção!
Guardo-te hoje comigo
Meu tesouro verdadeiro
Amizade és para mim
O amor que vem primeiro!

Fatinha, só fatinha....

(17/11/2010)

Pétala de rosa




Minha alma é que nem pétala de rosa, suave
não suporta as agruras de uma noite sem estrelas!
Por isso escrevo histórias de mocinhos ,
de duendes e fadas azuis e espero!
A esperança é um ato solitario,
navega em águas tortuosas, atravessa gargantas
e se fortalece na caminhada do ser" eu"!
Quando a poesia chega , já vem com "destino destinado"
é uma porta ao sonho,as vezes porém
parte-se no forno em que está sendo preparada,
pobre menina orfã, cheia de sonhos a entregar.
Minha alma, pétala de rosa , assim se encolhe
enruguece , chora triste ,a tristeza da poesia partida
e vacila diante do medo que tem em ser devorada pela vida,
monstro marrom que nos persegue
dias sem fim, sem horas , sem tempo
que faz-nos respirar, caminhar e mesmo titubeando
viver a espera solitária da esperança,moça fugidia.
Que nem sempre nos alcança, e deixa-nos a imaginar
como seria ser uma rosa , com pétalas macias!



fatinha, so fatinha...

Meu desejo ...



de vestir a roupa
de bailar na rua...
de fazer protestos
de mirar a lua!
To contente de estar assim:
sem preocupação
sem dia marcado
sem meus documentos
sem embromação...
Então faço festa
pela minha prosa
pelo o versejar
pelo meu apelo
pelo trafegar...
Pois menos espero
que nessa preguiça
que nessa contenda
que nessa peleja
que quase me enguiça
Possa eu estar
em uma esquina
em poder de mim
em fase inteira
pondo fim a ruina
Que me deixa assim
cheia de saudade
cheia de paixão
cheia de desejo
cheia de emoção...
E assim fazendo
eu transborde em mim
eu encontre o passo
eu grite bem alto
eu salte o salto
que me leve além
da minha ilusão...

:fatinha , só fatinha!

(21/08/2010)

Quero...



Quero encontrar-me sempre
com sorriso e roupa de festa...
dizer palavras bonitas...
amar com gosto de amor!
Quero dançar uma ciranda
fazer castelo na areia,
abolir a palavra dor
num campo plantar uma flor!
Flor , que me traz a certeza
de ser feliz , qual canção...
de ser inteira, completa,
sonho brilhando na mão!
Quero, terminar minha noite
numa prece que não tem fim
que abençoa minha vida
me faz retrato de mim!
Quero brilhar em tua vida
sem ter maior intenção
que entregar-te algo puro
que é o meu coração...
que ja entreguei a ti
na palma de minha mão



fatinha, só fatinha!
(17/08/2010)

É preciso amar !



Não somente por que o amor
está na esquina e acena para ti!
A vida se faz rápida
e o amor está dormindo hoje...
Mas , a música toca longe e o tempo passa rápido!
Onde estão meus belos poemas de amor?
Deixei-os guardados em caixas e agora ja não me servem.
O amor é algo vivo, praticável...
No estanque momento de uma caixa, ele envelhece
e a nada serve...a valsa se vai, o sonho se acaba
e ele não resiste a solidão de paredes escuras e frias!
É preciso amar, mas amar com gosto de sonho...de bala de morango!
Amar com os olhos , com a boca, com o sorriso...amar com a alma..
E assim, fazer uma poesia que perdure o ontem
e que me faça encontrar comigo
e ser pra sempre o amor que tanto espero
para poder amar além!

Que vc tenha um sábado de muito amor!

Bjo e carinho meu:fatinha,só fatinha...

Lua-poema!




Lua diversa ,
em fases inteiras...
canção que me encanta
em sua maneira!
Uma voz sussurrada...
me diz algo assim,
que a lua de hoje
foi feita pra mim!
plantei ontem versos
sozinhos em forma..
os fiz ao inverso,
e o canto da alma
não sei se retorna!
Me encantas , na hora
de sempre dormir
no vago silencio,
tu estás aqui!
És lua pedaço ,
de um sonho bom
me trazes companhia,
Em noites sem som,
e empresta-me sempre
a vaga certeza, que quando escrevo
eu faço algo bom!
oh lua ilumina , na noite ,meu dia
e dá-me a certeza , que a cada lua
uma poesia!!!


Que sua lua hoje, seja mágica ...e vc possa fazer sua poesia
bjo, carinho meu! fatinha , so fatinha...

(11/08/2010)

Amigo!!!!



Ser amigo é tão bom!
Mas Ter amigo é ainda melhor!
Ganhamos duas vezes:
Somos e temos amor ,pra doar:
no abraço, que abraça, que amassa
que enlaça, que laça...

Abraço afável e amável
E faz-nos sentir assim:
palavra que edifica, rima inteira
verso que levita 

com a alma companheira!
verdadeiros e cúmplices na escolha
na visão, decidida decisão!
E no final do caminho,
onde tudo se inicia, senta-se ao nosso lado
a mão suave , testifica que não estamos só
e sorrindo observa conosco o circuito da vida,
sem despedida, sem partidas!
Ter amigo é tão bom!
Ser amigo é melhor, amigo não nos deixa só!

Obrigada por seu carinho e amizade! bjo meu...

fatinha, só fatinha
(06/08/2010)

Melodia das Rosas...


Melodia das Rosas!

As rosas cantam e nem as ouvimos!
Sua melodia tem odor de vida...com cor rosa!
Isso é poema ou é prosa?
Não sei, percebas como quiseres, tens um dia todo,
para compreenderes a canção das rosas !
Dia ,que começa na inocência de teu despertar
e vai até a hora de teu novo sonho, a cada noite!
Para então e ouves!
A melodia é suave,
a música simples , um refrão apenas...
fala de coisas serenas, amenas...
não perpetua dores
não acumula suores
não fabrica horrores!
Por que viver é assim:valsar a música da vida!
Plantar a flor que falta ...e ouvir a canção..
que ainda se prepara para nascer,

 na alma que se faz inocente
e escolhe entre ouvir ou não a melodia das rosas!

fatinha, só fatinha....

(05/08/2010)

Amizade!



Amizade é algo singelo,
é fruto do coração...
surpresa melhor que festa
é um desenho de algo puro
é da vida a canção!
É cosquinha na barriga...
é beijinho , é amor
é tesouro que não tem preço,
do coração é o calor!
Hoje te trago e te entrrego
mais uma vez e em verdade
o que em mim há de melhor:
a minha franca amizade!



fatinha, só fatinha

DESEJO...




QUERO E DESEJO A VOCÊ , UM DIA ESPECIAL...
SEM MÁCULA, SEM DORES
SEM REMORSO, SEM RANCORES...
QUERO A PAZ INTERIOR!
DEIXAR TRANCADO DO LADO DE FORA DA PORTA
A ANGÚSTIA E O PECADO ...
DO QUE FIZ ONTEM, SÓ INTERESSA
O MOMENTO QUE SORRI... AS LÁGRIMAS,
AS CHUVAS LEVARAM , E O SOL CUIDOU
DE ECLIPSAR, COM SEU ARDOR...
POR ISSO QUERO HOJE UM DIA ESPECIAL,
COM POESIA SUAVES, PUREZA NO ESPÍRITO!
QUERO PODER DANÇAR HOJE , AS CANÇÕES
QUE EU MESMA CRIEI PARA ESTE DIA!
BEBEREI DO NÉCTAR QUE A VIDA ME OFERECE,
TE OFEREÇO TAMBÉM...SE QUISERES
ACOMPANHA-ME...SOU FESTA NA NOITE
E RISO QUE PERMEIA AS HORAS PREGUIÇOSAS DA VIDA!
SE VIERES VIVER COMIGO ESTE DIA,
QUE VENHA BEM...QUE VENHA PURO...QUE SEJA INTEIRO
COISAS POR METADE PODEM ESTRAGAR,
A BELEZA DO DIA QUE HOJE DESEJO PARA MIM E PARA VOCÊ!
SOMOS MELHORES , QUANDO VIVEMOS O DIA
NA INTENSA MENSAGEM QUE ELE TRAZ:VIVER!

COM CARINHO SEMPRE, DA FATINHA , SÓ FATINHA!

?





O DIA AMANHECEU ASSIM
COM VONTADE DE CANTAR A VIDA!
TROUXE CONSIGO, PAZ E ESPERANÇA!
DEU-NOS CERTEZAS , QUE TALVEZ SEJAM DÚVIDAS,
MAS DUVIDO, QUE VOCÊ HOJE NÃO ACERTE!
PORQUE HOJE, TEMOS O NORTE DO SOL POEMA
QUE NOS GUIA E INDICA O CAMINHO PARA SER FELIZ!
HOJE, TEMOS A ESPERANÇA QUE SE INICIA
ATRAVÉZ DO BENDIZER DE UMA PALAVRA AMIGA!
SOMOS PORTANTO, CAPAZES DE FABRICAR SORRISOS
DE FAZER FELICIDADES, DE DESENHAR SOIZINHOS
NA AREIA E BRINCAR COM ELES, SO PARA AQUECER A PELE!
SOMOS FRUTOS DO QUE DESEJAMOS!
PODEMOS SER MAIS DO QUE APARENTAMOS!
SENDO ASSIM, QUE CONSTRUAMOS
UM DIA PARA SER FELIZ, E QUE SEJA ASSIM, AMÉM!

FATINHA , SO FATINHA... COM CARINHO MEU...BJO!

Canção para Nane!


No canto da vida retratas amizade
afável, sincera, traz felicidade!
Passeias na vida, com muita paixão...
rabiscas poesias do seu coração!
Adota a palavra , do dom da amizade
se entrega a ela, com sinceridade...
Ser NANE é ser gente,amor maternal
se doa aos amigos, é sempre leal...
Acolhe a quem a ama, o colo oferece,
a noite ao dormir, nos guarda em preces...
O canto que faço agora pra ti,
é so pra dizer-te, o quanto és pra mim!
Tesouro maior , que jóia qualquer,
sorriso, nos olhos...menina-mulher
te aplaudo com orgulho, de ser tua amiga...
presente de Deus, me dado em vida!
Que sigas, cantando teu amor-amizade,
que reine em sua vida a felicidade!


Nane, obrigada por todo o amor e amizade que me dedicas...pelo colo que me destes quando mais precisei... amo-te... fatinha , so fatinha!!!

sábado, 27 de novembro de 2010

Eu...



O poema que escrevo é meu!
Nele, está meu sorriso e meu sonho,
dedico-o a mim própria e o recito
em horas ,em que ser somente eu
simplesmente me proponho!
A canção que canto é minha,
minha verdade, minha insônia
ou meu verso alegre, em noite tristonha!
Ah, não importa se entendes....
sou eu que me apresento a mim
tiro da face , o sorriso plástico
e a mim me entrego em noites sem fim!
Sou lua em fases distintas...
mudando ao sabor do vento
sobrevivendo as dores,
sou livre em meu pensamento!
Quando choro, minhas lágrimas
Se unem e formam um mar...
Molhado de lembranças tolas,
e saudades que há muito
estão a me afogar!
Não tenho pretensão de ser melhor...
Sou uma equação tranquila ,
de tudo que me fiz ser!
Sou insensata no amor
que hoje busco pra me entreter!
Falo alto pelos cantos...
quando não encontro você!
Roubo rosas no jardim alheio
e ofereço-as sem ter receio!
E assim me faço inteira
nessa vida passageira
buscando um forma inexata
de comigo, ser verdadeira!

Fatinha so fatinha...

Hoje


Hoje calei-me diante de tua ausência
Coloquei meu alforje no ombro
E sai pra avenida...
Vi carros zanzando
Pessoas circulando
E gente fazendo vida!...
Dei um adeus a sentida solidão
Calcei chinelos confortáveis
Esqueci meu coração
e decidi viver!
Tomei sorvete de tâmaras
fiz cafuné em meu gatinho
me abracei com carinho
fiz meu sonho valer a pena
escrevi coisas amenas
e cantei em novo tom...
catei conchinhas no mar
adormeci plenamente
do mar escutando o som!
Deixei la a tua ausência
Sem medida , nem pesar
A dor que eu tinha comigo
Se foi na onda do mar!


Fatinha , so fatinha...

Samba da última hora..



.O bar já fechou as portas...
meu último cigarro fumei!
teu nome escrito na mesa
local em que te esperei...

Fiz coração rabiscado
em guardanapo encardido,
joguei no cesto do lixo,
te fiz amor esquecido!

Pensei te guardar pra sempre
aqui enquanto bebia...
teu sorriso em minha mente,
pra ver se eu não te esquecia!

Mas as horas se passaram
você aqui não chegou,
minhas mãos não te encontraram
busquei pra mim outro amor!

Fiz samba de uma nota só
e ofereci para alguém,
busquei em uma outra boca,
a sua que nunca vem..

Esse amor é esquisito
sei que alguém irá dizer,
mas se nunca eu te tenho
que é que eu posso fazer?

Por isso compus um samba
enquanto não vou embora
a letra é um adeus que dou
para um amor que não tem hora!!!!

fatinha, so fatinha

Amar, amor...



Amar verbo conjugável,
amor ato bem maior
amar e amor se confundem,
Ou se fazem um algo só?
Amar , é amor em festejoamor é amar com paixão
amar é o amor se fazendo
amor é amar sem estação!
Amar é o amor que a ti tenho.
Amor é o que tenho por ti
Amar é sonhar sem desenho
Amor é viver-te , é sorrir!
Amar-te é encontrar minha alma
Amor que se faz poesia,
Amar sempre , sempre amar , amar-te...
Até que se faça outro dia...
Amar-te sempre hei , de amar-te
Amor , sempre te amarei...
E quando não mais te encontrar..
.em outro sonho , te buscarei...

fatinha, só fatinha

?

Por que não vivo , no meu tempo certo?
minha roupa não combina com meu ser...
Existe um mundo longe e estou perto
,amontoando dúvidas no saber!

Saudades são pedaços de imagem
gravados , na memória-coração,
mas foge, nem percebo nos dedos correm,
te chamam, sem pensar e então se vão!

Por que eu sinto medo de minha história,
se foi escrita antes para mim?
talvez por que ela seja tão notória,
que da adeus ao não , e diz o sim!

Queria inspirar-me so nas rosas,
que guardam seus segredos de jardins!
sentar e aqui ouvir somente prosa,
sorvendo o aroma dos jasmins!

Quisera eu possuir toda pureza
e que pudesse eu te encontrar!
mostrar-te que minha alma é riqueza,
e depois disso jamais te lembrar!

Assim caminharia livremente..
no passo da certeza de meu ser!
Então eu me amaria inteiramente,
sabendo ser feliz , e assim viver!!!

fatinha, so fatinha!!!!

Raso amor...



Rasguei hoje o que sentia
no vento então joguei,
tirei minha fantasia,
adeus que eu nunca te dei!
Mas hoje esta diferente,
o samba mudou o tom,
meu passo então vacilante
isso pra mim não era bom!
Manchava a boca e o beijo,
massacrava meu batom!
Por que te guardar em casa,
num peito que te faz festa,?
sequer tu olhas pr mim
meu amor a ti não presta!
Encontrei comiga mesma,
em final de tarde assim
me olhei , e então pensei:
quem eu sou além de mim?
Ah, essa resposta hoje tenho,
e te vou anunciar,
sou aquela que existe ,
bem antes de te amar!
Por isso te dou adeus,
sem sequer olhar pra traz!
Meu sonho eu troco aqui,
na boca de outro rapaz!
Voltarei depois para casa,
onde farei minha festa
Por que acordei de ti,
que para mim já não presta!
Amor so serve inteiro,
em retalho presta não!
Por isso te deixo agora,
nas rimas da solidão!

fatinha , so fatinha.....