Total de visualizações de página

sábado, 27 de novembro de 2010

Amar, amor...



Amar, verbo conjugável,
amor, ato bem maior
amar e amor se confundem,
Ou se fazem um algo só?
Amar , é amor em festejo,
amor, é amar com paixão
amar, é o amor se fazendo
amor ,é amar sem estação!
Amar, é o amor que a ti tenho.
Amor, é o que tenho por ti
Amar, é sonhar sem desenho
Amor, é viver-te , é sorrir!
Amar-te, é encontrar minha alma
Amor que se faz poesia,
Amar sempre , sempre amar-te...
Até que se faça outro dia...
Amar  sempre hei , de amar-te
Amor , sempre te amarei...
E quando não mais encontrar-te..
em  sonhos eu  te buscarei...


fatinha, só fatinha

Samba da última hora..


.O bar já fechou as portas...
meu último cigarro fumei!
teu nome escrito na mesa
local em que te esperei...


Fiz coração rabiscado
em guardanapo encardido,
joguei no cesto do lixo,
te fiz amor esquecido!


Pensei te guardar pra sempre
aqui enquanto bebia...
teu sorriso em minha mente,
pra ver se eu não te esquecia!


Mas as horas se passaram
você aqui não chegou,
minhas mãos não te encontraram
busquei pra mim outro amor!


Fiz samba de uma nota só
e ofereci para alguém,
busquei em uma outra boca,
a sua que nunca vem..


Esse amor é esquisito
sei que alguém irá dizer,
mas se nunca eu te tenho
que é que eu posso fazer?


Por isso compus um samba
enquanto não vou embora
a letra é um adeus que dou
para um amor que não tem hora!!!!


fatinha, so fatinha

Nenhum comentário:

Postar um comentário