Total de visualizações de página

terça-feira, 30 de novembro de 2010

A moça dos sonhos

Dos sonhos que desenhava, a moça só se permitia vê-los de longe.A ela não era permitido, tocá-los, sent-los....era algo meio mágico, como se os vendo , o encanto pudesse desmanchar.E assim,a moça se mantinha, em razoável distancia, nunca se aproximava dos sonhos que desenhava para os outros.Mas, veio o tempo em que a moça se sentiu sozinha, tempo estranho  de melancolia, de tristeza sem sentido.Por que a todos ela fazia feliz, desenhando-lhes  sonhos desejados,  e assim , ela descobriu-se sozinha.E foi assim , que enquanto desenhava os sonhos , passou a ter um sonho de ter e realizar um sonho...queria amar, queria um amor, assim como os que ela desenhava para os outros, mas só aos outros ela conseguia fazer feliz.A moça, fez-se triste  e os sonhos já não satisfaziam tanto, as pessoas começaram a reclamar.queriam sonhos inteiros, que não quebrassem, não machucassem.Pois os sonhos últimos feitos, não estavam satisfazendo, os casais estavam voltando a ser estéreis, os amores antes eternos, agora eram passageiros e foi um tempo de dor! Um dia , a moça pensou:se desenho para os outros, posso desenhar para mim também... e sem que ninguém soubesse, desenhou para si, um lindo sonho de amor!Caprichou em tudo:as cores, os detalhes, os sentimentos , e ele nasceu inteiro e pronto para ser amado por ela.E a moça , amou-o com o amor mais verdadeiro e puro que já tenha existido.Porém, guardava-o só para si.Ninguém sabia da existência  desse amor, era algo seu.E foi surpresa que as pessoas puderam ter seus sonhos por inteiro de novo e estavam tão felizes que sequer reparavam que a moça , que desenhava sonhos também estava feliz.E  a moça foi feliz e amou sem reserva de tempo, com entrega total e descobriu-se amada ...e foram tempos de músicas , de poesias, de festividade na alma, de leveza...era bom ser feliz!Continuou no entanto, a esconder esse amor.Não queria-o as vistas de ninguém, era seu, para si o tinha desenhado!Um dia, foi procurada por uma moça da aldeia, moça triste , que há muito estava doente, ela queria algo que a fizesse sentir vontade de viver novamente.Havia perdido seu esposo e nunca se refizera da tristeza, precisava de algo, de um sonho feliz ou morreria.A moça que desenhava sonhos , condoeu-se dessa história, até por que sua missão era desenhar sonhos, para fazer as pessoas felizes.Cometeu no entanto um deslize, enquanto se retirava para seu quarto, lugar onde desenhava sobnhos e onde também guardava seu sonho de amor, deixou a porta entreaberta e nesse espaço de tempo e de distancia, a moça triste viu o sonho da desenhista de sonhos , e a desenhista viu os olhos de ambos se encontrarem e desde já soube que não precisaria mais desenhar um sonho pra moça triste , ela já o encontrara .A desenhista  de sonhos , nada disse ou proibiu.Os sonhos são livres, acompanham quem querem , pensou assim!E foi uma noite sem fim.E vieram dias de choro e de dor, e um tempo sem sonhos de nada.As mãos já não obedeciam, o vazio a deixava seca, estéril  de sonhos.Cansada de tanta dor, resolveu desenhar o que chamou de último sonho.E numa tarde cinza  de outono, em que as nuvens por si se desfazem em desenhos borrados no céu, e os rios sentem sede de sua própria água, ela caminhou por ermo caminho.Procurou um solitário lugar, e na areia fina, 'a beira do rio, desenhou toda a sua história.Depois esperou um vento brando, mas forte...que chegou e apagou-a da areia !E assim , ela se foi junto com seus sonhos que já não mais existiam...


fatinha, só fatinha...
(24/03/2010)

Um comentário: