Total de visualizações de página

sábado, 27 de novembro de 2010

Poema mudo...



fatinha, so fatinha...



No poema que hoje escrevo
em meu quarto , vejo tudo
procuro versos que te espelhem
fico sem palavras , absurdo!

Já chegou o tempo de ir-me
e sozinha não sei como vou
sem ti, me encontro perdida
sem ti eu não sei onde estou!

Os poemas caducaram
perderam os versos
para onde foram ?
não sei, confesso!

Estavam aqui comigo agora, ou ontem?
escritos em deleites madrigais!
registros em teu corpo se esconderam
perdidos no silencio de meus ais!

Poema hoje tens o teu escudo
grafias não te podem completar
te tornas para mim, poema mudo
jamais algúem a ti vai declamar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário