Total de visualizações de página

sábado, 27 de novembro de 2010

Sozinha...


sem métrica , sem clima...
Talvez a ilusão de um sonho vazio
esquecido como um tempo de estio!


não me encontro , e me pronuncio
no escuro , no vazio...
Da carta não escrita,
do adeus que não foi dado
do sonho não realizado...
Tento encontrar a porta 
que esconde a passagem
meu sonho sonho...
e sequer sei , aonde o ponho
pois é partido, então é tristonho!
Sozinha , aqui no meu canto,
me convenço, que meus sonhos 
não existem,
por isso os invento
ou reinvento ...
procuro assim, uma rima pro meus versos 
que não seja , com certeza ...sofrimento!


Sozinha no meu canto
escrevo poemas sem rimas,sem nexo,
Aqui me entrego e fazendo versos
fatinha , so fatinha...

Nenhum comentário:

Postar um comentário